Versão para impressão

Notícias

 

A directiva EuP (Eco-Design Requirements for Energy-using Products, 2005/32/EC) integra o programa de protecção ambiental da União Europeia. Como o nome indica, a directiva define os requisitos que os produtos de iluminação têm de cumprir em termos do seu impacto ambiental. O critério prende-se com o consumo energético durante todo o ciclo de vida do produto – desde o fabrico, passando pelo funcionamento até ao fim de vida. Paralelamente às directivas sobre WEEE (Reciclagem) e à directiva RoHS (Restrições a substâncias perigosas), a directiva EuP (redução do consumo de energia) define assim os critérios fundamentais de protecção ambiental que os equipamentos eléctricos terão de cumprir. Os produtos abrangidos perdem a marcação CE e, consequentemente, não poderão ser comercializados no espaço intracomunitário.

 

Assim, a partir de 1 de Setembro de 2009 e, de forma gradual até 2016, irá verificar-se o “phase-out” de produtos menos eficientes energeticamente destinados ao mercado da iluminação.

 

Definição de “phase-out” (não comercialização)

O “Phasing out” significa que os grupos de produtos em questão não poderão mais ser colocados no mercado da União Europeia. Os stocks de fabricantes, de armazenistas e dos consumidores finais não serão naturalmente afectados e podem continuar a ser comercializados, uma vez que já se encontram no mercado e as medidas da directiva não recaem sobre o uso dos produtos.

 

Ou seja, a Directiva EuP apenas regulamenta a primeira comercialização no mercado da União Europeia das lâmpadas abrangidas. Quem tiver lâmpadas incandescentes em casa não é obrigado a substituí-las a partir de 1 de Setembro de 2009, mesmo que tal gesto seja compensador. Os produtos energeticamente eficientes, embora possam parecer mais caros na aquisição, pagam-se a si próprios na sua grande maioria em aproximadamente um ano, graças à sua eficiência, permitindo baixar substancialmente os custos da electricidade.

 

A substituição de 3.5 biliões de lâmpadas incandescentes instaladas em toda a Europa levará a uma redução da energia consumida pelos sistemas de iluminação em mais de 30%. Esta decisão da UE ajudará a proteger o clima e aos consumidores a reduzir o custo da electricidade. A lâmpada incandescente desaparecerá gradualmente porque é muito ineficiente.

 

Esta Directiva Europeia traz boas notícias, não apenas para o Ambiente, mas também para o consumidor: as lâmpadas economizadoras de energia poupam energia, dinheiro e CO2.

 

Saiba quais as mudanças mais importantes para os próximos anos:

 

Fases Datas Lâmpadas Proibidas no espaço da  UE
1 01 SET 2009

Lâmpadas foscas (incandescentes e halogéneo)
Lâmpadas incandescentes claras >=  100W
Lâmpadas de halogéneo > 950 lumen  

2 01 SET 2010

Lâmpadas incandescentes claras > 65W
Lâmpadas de halogéneo  > 725 lumen 

3 01 SET 2011

Lâmpadas incandescentes claras > 45W
Lâmpadas de halogéneo  > 450 lumen

4 01 SET 2012

Lâmpadas incandescentes claras > 7W
Lâmpadas de halogéneo  > 60 lumen

5 01 SET 2013

Implementação de requisitos mais exigentes

face às especificações técnicas, definidos em 2009.

Proibição de todas as lâmpadas de halogéneo claras

Classe Energética D e E

6 01 SET 2016

Lâmpadas com Classe Energética C
Proibição de todas as lâmpadas de halogéneo claras

Classe Energética C

     

 

A Directiva EuP também regulamenta sobre os produtos para a iluminação no Sector Terciário, como é o caso de escritórios, indústria e iluminação pública. Contudo, ainda se encontra em fase de discussão a abrangência e implicações da Directiva neste sector.

 

Alternativas energeticamente eficientes às tradicionais lâmpadas incandescentes

Actualmente existem três grupos de produtos, que podem ser escolhidos como substitutos perfeitos e directos das lâmpadas incandescentes: as lâmpadas de halogéneo economizadoras de energia, as lâmpadas fluorescentes compactas, mais conhecidas por economizadoras de energia e as lâmpadas LED.

 

As lâmpadas de halogéneo economizadoras de energia poupam até 30% de energia e as lâmpadas fluorescentes compactas poupam até 80%.

 

As lâmpadas LED, cuja tecnologia está em constante melhoramento, já estão disponíveis no mercado  com uma economia de energia até 90% e uma vida útil até 50.000 horas.

 

Uma vez que as lâmpadas energeticamente eficientes obtêm o mesmo fluxo luminoso / intensidade luminosa das tradicionais incandescentes utilizando menos electricidade, no quadro abaixo estão indicadas as potências equivalentes:

  

Fluxo Luminoso (lm)

Incandescentes (W)

Fluorescentes (W) LED´s (W)
450 40

8 - 12  

 4 - 5
300 - 900 60

13 -18

 6 - 8
1100 - 1300 75 -100

18 -22

 9 - 13
1600 - 1800 100

23 - 30

16 - 20 
2600 - 2800 150

30 - 55

25 - 28 
       
       

Comparação do custo operacional entre os diferentes tipos de lâmpadas:

 

 

Incandescentes

Fluorescentes    LED´s    
Vida útil (horas) 1.200

10.000

50.000
Watt / lâmpada 60

13

9
Custo / lâmpada (Euro) 1,00

10,00

39,00
KW durante 50.000 horas 3.000

754

450
Custo Electricidade (0,17/KW) 510,00

128,00

76,50
Lâmpadas para 50.000 horas   42 5
Custo das lâmpadas  42,00 50,00  39,00
 Custo Total para 50.000 horas  552,00  178,00 115,50